8 PUNIÇÕES ABSURDAS (E HILÁRIAS) APLICADAS POR JUÍZES CRIATIVOS

1. Punição com música brega-romântica

O juiz Paul Sacco, da cidade de Fort Lupton, no Colorado (EUA), tem uma punição genial para quem abusa da música alta: como normalmente quem faz isso são pessoas que escutam hip hop ou rock and roll, ele coloca os condenados para ouvir músicas que eles não gostariam, como canções de ninar, músicas de programas de televisão e até clássicos românticos! A “tortura” dura 1 hora, mas é com o som no último volume.

Músicas do Barney estavam entre as escolhidas para punição inusitada

2. Criança de 6 anos fazendo reciclagem de trânsito

Na cidade de Los Lunas, no Novo México (EUA), uma mulher recebeu uma multa de trânsito porque seu filho de 6 anos não estava usando cinto de segurança. Durante uma audiência para responder sobre o caso, ela explicou que o menino soltava o cinto por conta própria, enquanto ela dirigia. A mulher pediu ajuda na educação do filho, e o juiz John Sanchez acatou a ideia e resolveu “condenar” o garoto a fazer aulas sobre os perigos de andar sem cinto. Um instrutor de trânsito preparou uma aula específica para a criança, que teve a companhia da mãe.

Trava impede que crianças soltem o cinto de segurança

3. Prisão domiciliar de risco

Nicholas Dionisopoulos possuía um monte de residências caindo aos pedaços que ele alugava às pessoas. Depois de uma série de reclamações de seus inquilinos, o juiz Ray Pianka resolveu condenar Dionisopoulos a 6 meses de prisão domiciliar em um de seus apartamentos em ruínas. Ele também teve que pagar uma multa de US$ 100 mil e devolver o dinheiro que seus inquilinos já haviam lhe dado para efetuar reformas nas casas.

Casa em ruínas virou o castigo de homem que não arruma habitações de seus inquilinos Continue lendo essa matéria